80% Dos Americanos Esperam Que A Amazon Reduza O Preço Dos Remédios | Panorama Farmacêutico

Com a compra da PillPack, a Amazon conseguiu acesso ao lucrativo mercado de medicamentos nos estados UNIDOS. A população espera que o gigante do varejo ajude a reduzir os preços no segmento

Mais da metade dos norte-americanos aprovaram a compra de farmácias on-line PillPack pela Amazon, apontou pesquisa da GlobalData Retail. Outros 24% acreditam que a aquisição pode significar algo negativo. Os demais consumidores entrevistados se mantiveram neutros.

Para 79% dos americanos, a grande esperança da presença da Amazon no setor farmacêutico, é que ela reduz os preços dos produtos neste segmento. Cerca de 60% vêem como importante a possibilidade de comprar medicamentos com o Alexa, o serviço de voz da Amazon.

A investigação aponta para um, mas para a Amazon. Boa parte dos consumidores entrevistados revelaram temores em relação com a possível divulgação de dados sobre a sua saúde e a informação médica por parte da empresa. O medo não é descabido, já que estas informações, acede-se através das redes de convênios médicos, podem encarecer os serviços de saúde oferecidos à população a depender do perfil do cliente. Esta questão pode afetar diretamente o número de consumidores dispostos a usar ou continuar usando a PillPack.

Com a aquisição da PillPack, Amazon consegue licença para vender medicamentos em todos os 50 estados americanos, um dos obstáculos que impediram até então, a empresa de vender este tipo de produto.

Lojas físicas e convênios médicos

Os dados também sugerem que muitos consumidores gostam de ter uma loja física para comprar. Segundo Neil Saunders, diretor da GlobalData Retail, em entrevista ao portal Chain Store Age, a Amazon pode contornar esta questão com as suas lojas Whole Foods como pontos de venda físicos também para medicamentos. Saunders afirma que, entre os prós e os contra, a Amazon tem potencial para se tornar gigante também nesse segmento.

Pouco mais de 40% dos americanos consultados afirmam que não estão seguros de se utilizariam o novo serviço da Amazon porque não sabem se se aceita o convênio médico que possuem. Com relação à venda online, 61% afirmam que se sentiriam felizes de receber os produtos pelos correios. No entanto, 58% vêem com certo receio o fato de que a Amazon usar seus dados.

Fonte: Novo Varejo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *