“A Casa da Esclerose Múltipla (em 2018” proporciona a vivência da rotina completa do paciente com a doença | Panorama Farmacêutico – Imã de geladeira e Gráfica Mavicle-Promo

Instalado no Parque Mario Covas, o espaço estará aberto à visitação de 2 a 5 de agosto.Esta é a segunda edição de a Casa da EM, que trará experiências de outros ambientes, como o escritório, o aeroporto e o transporte público.A doença afeta cerca de 2,3 milhões de pessoas em todo o mundo1 e 35 mil no Brasil2.

A esclerose múltipla (EM) afeta de forma significativa a vida de cerca de 35 mil brasileiros2. Quem convive com a doença enfrenta diariamente desafios, como a sensação de membros pesados, dificuldades de caminhar, confusão mental e perda gradual da visão.

Para demonstrar a rotina completa dos pacientes, a Merck realiza a segunda edição da Casa de Esclerose Múltipla, que desta vez será chamada de “a Edição de 2018 – Rotina Completa”. Ela estará instalada no Parque Mário Covas, em São Paulo e aberta à visitação gratuita de 2 a 5 de agosto, das 9h às 18h. A ação fortalece o Agosto de Laranja, a campanha nacional de conscientização da EM, liderada por grupos de pacientes e que traz informações importantes de diagnóstico, tratamentos e estilo de vida.

“A Esclerose Múltipla é uma doença auto-imune sem cura, que normalmente se revela por meio de surtos, com alterações da sensibilidade, da força muscular e da visão, que vão e vêm ao longo do tempo no caso da ESCLEROSE múltipla remitente-recorrente, o tipo mais incidência da doença”, explica o neurologista Dr. Rodrigo Kleinpaul. “O diagnóstico é feito através de uma cuidadosa avaliação clínica, para que seja possível identificar adequadamente os sintomas da doença, que facilmente se confundem com outras doenças. E, além disso, requer a avaliação da imagem por ressonância magnética, por isso a importância de levar a informação sobre a EM, para cada vez mais pessoas. A experiência na Casa da EM é um grande passo para alcançar este objetivo”. A detecção da doença de forma precoce abre possibilidades para tratamentos que têm como objetivo melhorar a qualidade de vida do paciente.

O projeto garante a real imersão do público, fornecendo as sensações e os desafios de quem sofre com a EM. As experiências desta edição colocarão à prova os participantes a levar a cabo as tarefas básicas de acordo com o período do dia. O objetivo é apresentar um exercício de compreensão, propondo aos participantes se imagine vivendo com Esclerose Múltipla.

“Para este ano, fizemos questão de trazer o ambiente de trabalho, que é um lugar difícil para muitos pacientes”, disse Raquel Vassão, Terapêutico Topo da Cabeça da Merck. A dificuldade no ambiente de trabalho trouxe números alarmantes no estudo realizado pela universidade de são paulo (Universidade Federal de São Paulo), com o apoio da AME (Amigos da Esclerose Múltipla (em), sobre a empregabilidade de pessoas com esclerose múltipla. Aproximadamente 75% dos pacientes consideram que o desenvolvimento EM influenciou negativamente a probabilidade de estar empregado ou obter uma ocupação com renda3.

Em cada momento na Casa, uma sensação diferente será despertada, cobrindo alguns dos ambientes em que o paciente pode transitar por um dia:

Manhã: é hora de conhecer a sensibilidade excessiva ao calor e às dificuldades de mobilidade ainda no quarto, pouco depois de acordar.

Na casa de banho, percebe-se a mudança na sensibilidade e na cozinha, a fraqueza muscular, a dificuldade na execução das tarefas e no processamento de informações. Já no caminho para o trabalho, o participante enfrenta problemas no convívio social dentro do metro.

Tarde: ao chegar no escritório, se manifestam problemas com a agilidade necessária no ambiente de trabalho, e a cadeira, em frente ao computador, transmite a sensação de desequilíbrio.

Fim do dia: é hora de pegar um avião para uma viagem de trabalho ou visitar a família em outra cidade. Aqui o sintoma evidente é a perda de memória e a espasticidade, uma espécie de rigidez nos músculos.

Serviço:

Data: 2 a 5 de agosto
Local: Parque Mário Covas | Avenida Paulista, 1853
Horário: das 9h às 18h

Sobre Merck

A Merck é uma empresa líder em ciência e tecnologia em Saúde, Life Science e Performance Materials. Cerca de 53.000 funcionários, que trabalham para desenvolver tecnologias que contribuam para melhorar e prolongar a vida útil de terapias com biofarmacêuticos para tratar o cancro ou a esclerose múltipla, sistemas de vanguarda para a pesquisa e a produção científica de cristais líquidos para smartphones e televisores LCD. Em 2017, a Merck obteve um faturamento de € 15,3 milhões de dólares em 66 países.

Fundada em 1668, a Merck é a mais antiga indústria farmacêutica e química do mundo. A família fundadora continua a ser o acionista majoritário do grupo de empresas de capital aberto. A Merck tem os direitos mundiais do nome e da marca da Merck em todo o mundo, exceto nos Estados Unidos e Canadá, onde a empresa é conhecida como EMD Serono, MilliporeSigma e EMD Performance Materials. Para obter mais informações, por favor visite www.merck.com.br e/ou siga-nos no Facebook (@grupomerckbrasil).

Referências

1 Federação Internacional de Esclerose Múltipla. – https://www.msif.org/about-us/who-we-are-and-what-we-do/advocacy/atlas/atlas

-of-ms-perguntas frequentes/ – acesso em agosto de 2017.

2 ABEM – Associação Brasileira de Esclerose Múltipla. [On-line] Disponível em: http://abem.org.br/esclerose/o-que-e-esclerose-mu/. Consultado o 13 de Julho de 2018

3 BICHUETTI DB; ESTRUTTI, C. M. ; CARDOSO, G. S. M. E. ; OLIVEIRA, EML . EMPLOYMENT SITUATION IN EUROPEAN PATIENTS DIAGNOSED WITH MULTIPLE SCLEROSIS. A American Academy of Neurology 70th Annual Meeting, em Los Angeles (estados UNIDOS) 2018.

Fonte: Redação Panorama Farmacêutico

 

 

Fonte: panoramafarmaceutico.com.br/2018/08/03/casa-da-esclerose-multipla-2018-proporciona-a-vivencia-da-rotina-completa-do-paciente-com-a-doenca

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *