Biolab, que se prepara para a exportação de Vonau Flash | Guia do medicamento. O ímã de geladeira e o Gráfico de Mavicle-Promo

A medicina Vonau Flash (ondansetrona), da Biolab, é a que é exportado para a Colômbia e ao Peru no próximo ano. A empresa já iniciou o processo de certificação para a venda da medicina, tanto na Argentina como em países da África

A farmacêutica Biolab , começa a exportação de medicamentos Vonau Flash (ondansetrona) para os países da América Latina e o ano que vem. A companhia fechou um contrato com uma imagem da indústria farmacêutica a nível nacional, que conta com presença em outros países da região, a distribuição, a propaganda e a venda de drogas. O diretor técnico, científico, da farmacêutica portugal, Dante Alario os Jovens, disse que o laboratório em que foi aprovado o registro do medicamento na Colômbia e no Peru.

“Já se iniciou o processo de acreditação da república Argentina. Na entrada de um dos países em que se levará a cabo, com a certeza de que, até 2020. Além disso, já que temos um registro aceitável da seleção da coreia do Sul, o Oriente Médio e o norte da áfrica. No entanto, nos países em que se vai utilizar para a distribuição aos sócios. Em Moçambique, por exemplo, já temos um acordo com a espanhola, Medis “, disse o executivo.

Veja Mais

O RAPde L’Oréal Paris lança a linha do cabelo ao mesmo tempo que, em Portugal,os Medicamentos para aMicrosoft, e da marca, que se unem para o desenvolvimento de medicamentos ede Regulação, Onde o sector das farmácias, é possível acompanhar as ofertas públicas de

As Expectativas de exportação de Vonau Flash

O Vonau da Biolab, é possível duplicar as receitas das exportações para o ano que vem. De acordo com a Alario, na atualidade, as vendas externas representam 3% e 5% da receita líquida da companhia. Para este ano, a expectativa é a de deixar que as vendas líquidas de Us$ 1,6 bilhões de dólares. “Você pode chegar a 10% das receitas das exportações. Durante um tempo, já que este vai ser o nosso carro-chefe da exportação.”

Na atualidade, o Biolab enviar os medicamentos para a pressão arterial alta, os métodos contraceptivos e medicamentos para os países de África e o Médio Oriente. “Estamos preparados para o crescimento no volume exportado, e estamos seguros de que mais de 30% dos centros. Portanto, temos que atender a grande demanda dos voos de Vonau”.

O medicamento, o qual é produzido pela unidade de Biolab no centro de Madrid, no interior do estado de São Paulo, no brasil, durante o mês de setembro em que se produzem os 600 mil caixas de 7,2 milhões de euros por ano. A fábrica tem capacidade para produzir 150 milhões de unidades por ano. Atualmente, a produção anual é de 110 milhões de dólares.

“Estamos iniciando o processo de certificação de Vonau da Food and Drug Administration (FDA), o órgão regulador dos estados unidos da américa. Nos Estados Unidos da américa (EUA), e que representam 40% das vendas no mundo das drogas. É um mercado muito importante. Portanto, uma das funções do centro de investigações para o desenvolvimento (Canadá), que é o da adequação dos medicamentos nos estados UNIDOS”, disse o diretor do centro da cidade.

Os projetos de expansão da

Na fábrica de Madrid foi levado a cabo através das auditorias realizadas por organismos reguladores da república de Colômbia, peru, Venezuela, Bolívia, paraguai, brasil, Argentina e México. As mesmas que as das auditorias que tenham se classificado no Vonau. Além disso, o executivo disse que a Biolab, você pode baixar a produção desta droga no quinto andar, em Pouso Alegre, minas gerais, brasil). O projeto, que ainda está em fase de construção, que somam um investimento de us$ 450 milhões de dólares, e que será o dobro da capacidade instalada da empresa. Atualmente, a empresa é capaz de produzir, a 175 milhões de caixas de medicamentos durante todo o ano em suas quatro unidades em todo o País, e em taboão da Serra, boadilla del monte, Madrid, espanha, todas no interior do estado de São Paulo e Rio de Janeiro (brasil). No ano passado, o Biolab realizou mais de 150 milhões de unidades.

“Contamos com a possibilidade de dobrar a produção em sua planta da cidade de Madrid. Mas, no caso da exportação de crescer para além deste volume, o que sim se pode tomar o medicamento de Pouso Alegre. Mas esta não é a primeira vez. Não podemos depender apenas da medicina, ou de que o negócio não se sustenta. Por isso, investimos continuamente na inovação e na investigação”, disse o executivo.

O Biolab, aplica-se 10% de suas receitas para a investigação e para a inovação. Em seus 22 anos de atividade, a companhia publicou mais de 40 artigos, considerados como os mais inovadores. “Temos mais de 270 mil patentes registradas e, em 91, e que já tenham sido atribuídos nos diversos países de todo o mundo. Não se pode pensar em um setor em que há que sobreviver aos medicamentos genéricos. Sem mais, à inovação, com o passar do tempo, ele morre”.

Foto: Biolab Fonte: Valor Econômico

Compartilhar:

– a. com.pt/tag/ondansetron/” rel=”tag”>ondansetrona

Fonte: guiadafarmacia.com.br/biolab-sai para a exportação de vonau flash

Fonte: imadegeladeira.com/biolab-que-prepara-a-exportacao-de-vonau-flash-guia-de-medicamentos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *