Novo post criado em 16 de Agosto de 2018 18:20:48 – Imã de geladeira e Gráfica Mavicle-Promo

Tirada em uma pizzaria exige a adoção de medidas que tornam a criação de competitivo, seguro e confiável. Optar pelo gás do forno em pizza, em vez do tradicional forno a lenha, tem uma tendência entre os empresários do setor, tanto no momento da abertura da empresa ou para dar uma alavancagem de negócios. A Copagaz ajuda os empresários em ambos os casos, com a instalação de um sistema de GPL a partir do zero ou com o projeto de migração do forno a lenha para o forno a gás. Sem complicações nem atrasos. E com os ajustes às normas técnicas de segurança estabelecidas na legislação.

De acordo com Vicente Longatti, Gerente Nacional de Negócios Comerciais da Copagaz, a empresa oferece serviços de consultoria para estabelecimentos que estão interessados em migrar para o GLP em todas as fases do processo de substituição da lenha pelo gás, além da instalação da central de GLP. “Responsável pela parte de tubos, instalação de tanques de gás, materiais e mão-de-obra”, diz. “Está tudo na conta da Copagaz, e os tanques são cedidos em regime de comodato,” ele adiciona.

Os clientes que querem modernizar os fornos de seus pizzarias também recebem orientação técnica da Copagaz de como e onde adquirir os melhores produtos de acordo com as necessidades do estabelecimento. “Pizzarias ou grandes entregas, que a necessidade para a velocidade de produção, pode se beneficiar de fornos a gás de bancada, que pode ser até mesmo a acumular, com o espaço e o design”, exemplifica Longatti.

Instalação

Um novo sistema de gás pode ser instalado em uma pizzaria dentro de um período máximo de 15 dias, a contar dos períodos de negociação dos negócios, da pesquisa, da instalação e da técnica. A Copagaz faz um levantamento de todos os materiais e peças necessárias e envia tudo para o trabalho. O pessoal especializado da empresa realiza todos os serviços nas melhores tempos para o cliente, sem interferir nos horários ou em processo de produção do estabelecimento.

Todos os equipamentos e instalações seguem os padrões. O engenheiro de emissão da Anotação de Responsabilidade Técnica (ART) do projeto básico da planta de gás ou da Planta de Situação, para ser apresentado aos órgãos regulatórios, como o corpo de bombeiros, quando necessário. O proprietário recebe dicas sobre o uso e o manejo da planta de gás.

“Nossos técnicos guia para as pessoas que terão acesso à central de gás e explicar como lidar com isso. Nada muito complicado, apenas como abrir e fechar as válvulas de abertura e fechamento do gás sempre que não estiver sendo usada, ou quando houver qualquer suspeita de vazamento”, diz Longatti.

Assistência técnica

Não importa se é de dia ou de noite, Copagaz conta com equipe disponível 24 horas por dia, os 365 dias do ano, para o fornecimento a granel e para prestar assistência técnica corretiva. “Também trabalhamos em horários alternativos, à noite, nos fins de semana. A Copagaz tem caminhões-tanque de abastecimento a granel de circulação em horário estendido para atender, principalmente, para os clientes de negócios”, diz o gerente.

Além de assistência corretiva, o cliente Copagaz também tem o cuidado preventivo anual. A Cada ano, sem necessidade de marcação prévia, um técnico devidamente identificados, para visitar o estabelecimento para verificar a integridade e o funcionamento das instalações. Uma garantia de qualidade e segurança no fornecimento.

imagem16 08 2018 18 08 00 imagem16-08-2018-18-08-00[/legenda]

Você está pensando em migrar para o sistema de gás em seu estabelecimento comercial? Tem alguma dúvida? Por favor, entre em contato conosco. Nós teremos o maior prazer em ajudá-lo.

 

Fonte: copagaz.com.br/pizzarias-falhas-forno a gás

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *