Pílula acelera a cachoeira | Veja Farmacêutico

A orientação da OMS mostra que a pílula anticoncepcional consciência de diabetes. A oscilação da glicose no sangue antecipa a catarata e o risco de retinopatia.

Pesquisa da Federação Internacional de Diabetes, revela que a doença está a aumentar no país. Hoje em dia, 11,6 milhões de brasileiros com idades entre 20 e 79 anos são diabéticos.

Cerca de 27% ou mais de 3,2 milhões de pessoas desconhecem ter a doença. De acordo com o oftalmologista do Instituto Penido Burnier, Leôncio Queiroz Neto, a maior dificuldade de quem tem diabetes é manter a glicemia em níveis seguros. No Brasil, afirma, os estudos mostram que a maioria, 3 de cada 4, e não podem controlar a doença. Portanto, é uma importante causa de perda de visão e outras complicações na saúde. A diabetes, explica, caracteriza-se por uma deficiência na secreção de insulina pelo pâncreas, ou a resistência das células a esta hormona. A baixa absorção celular da glicose, a principal fonte de energia retirada dos alimentos, aumenta a fome e pode levar a ganho ou perda súbita de peso. O oftalmologista diz que outros sinais de alerta que podem indicar a doença são: visão embaçada, dificuldade de cicatrização, vontade de urinar diversas vezes, com muita sede, desconforto e sensação de dormência nas pernas.

A Falta de sintomas e atrasar o diagnóstico

Na maioria das pessoas, comenta que a doença se instala sem apresentar sintoma durante anos. Por isso, é ignorado por parte dos titulares. Queiroz Neto afirma que é comum que o diabetes de ser descoberto em o diagnóstico de catarata. Este foi o caso de uma paciente operada pelo médico. Mudar os óculos já não melhorava a visão. A diabetes foi encontrado no exame de fundo de olho. O especialista diz que, quando já está instalado há 10 anos também pode causar alterações nos vasos. A aplicação de laser para secar neovasos na retina decorrentes do diabetes previne a perda da visão.

O risco é maior entre as mulheres

As mulheres têm mais diabetes do que a população masculina. Segundo o Ministério da Saúde, no Brasil concentra-se em 7,2% das mulheres em frente a 6,5% dos homens.

Queiroz Neto afirma que as flutuações dos hormônios sexuais e o uso da pílula anticoncepcional estão por trás dessa diferença. Prova disso é um guia da OMS (Organização Mundial de Saúde) que contraindica o uso da pílula por mulheres diabéticas porque a medicação consciência da glicose no sangue. Um dos efeitos desse descontrole é a antecipação da cachoeira. Isso porque, explica, quando a glicose no sangue está alta provoca um edema no cristal que absorve mais água. De acordo com o nível de glicose no sangue diminui, torna-se desidratado. A repetida hidratação e desidratação facilita a opacificação.

O médico afirma que outro efeito do descontrole glicêmico é a acumulação no cristal de sorbitol, um poliálcool formado no metabolismo do açúcar.

Isso explica por que as mulheres diabéticas têm catarata e retinopatia antes que os homens., afirma. Para interromper este processo, o conselho do médico é consultar um ginecologista e substituir o anticoncepcional, o DIU ou preservativo de acordo com a avaliação médica de cada mulher.

Fonte: Diário De São Paulo Agora

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *